segunda-feira, 1 de abril de 2013

A CONDENAÇÃO NO BRASIL SÓ PREVALECE AO INFRATOR

Visto as noticia dos marginais que abordavam e estupravam mulheres em vans na região de São Gonçalo, me indigno com a forma pela qual é tratado esses seres, se é que podemos chamar de "humanos". Após toda covardia que tratavam as vítimas, indefesas, eles aparecem nos jornais com caras de coitados. Ora, querem nos convencer de que ser marginal hoje em dia tornou-se algo normal. Vejamos, após serem presos, eles se passam por inocentes, sempre, e alegam terem seus direitos. Mas não podem receber um tratamento de choque - o mesmo pelo qual aplicaram nas vítimas, pois tem com eles um tal conselho chamado "Direitos Humanos" que aparecem sempre para que não permitam que sejam feito com eles o que eles fazem com o cidadão trabalhador. Mas eles podem sim, podem desrespeitar toda uma sociedade com todas as barbáries que cometem. E mais, se o criminoso portar carteira profissional assinada, pasmem, a família recebe uma bolsa-auxilio com um salário minimo por filho que tiver - isso, além ainda de custearmos com os impostos que pagamos a alimentação e hospedagem deles na carceragem. Numa conta que chega a quase 3 mil por detento. E segundo números do governo federal o gasto anual chega a quase 15 milhões. 
Sei que pode ser pura heresia, mas sou a favor sim da pena de morte para esse tipo de pessoa que tem como rotina vandalizar famílias da forma que fazem. Sou a favor sim, por que não acredito na ressocialização do presidiário, é altamente ineficaz esse sistema - onde ali dentro da cela, apenas cursam a Universidade do "crime". E digo mais, a redução da população carcerária que é hoje um problema, pode ganhar solução. Pense bem, qual é a vantagem para o estado manter um preso que executa fora e dentro de uma unidade prisional? O que Fernandinho Beira Mar acrescenta para o Brasil? Monstros que abordam e estupram à luz do dia, tem solução? E quantos desses sustentamos por mês? Já parou para pensar? 

Analisemos nossa realidade...
Veja bem, levando em conta que a pena máxima no Brasil é de 30 anos, logo, se essa pessoa tiver bom comportamento, ele em 10 anos esta de volta nas ruas, de volta cometendo os mesmos crimes. 
E convenhamos, para que haja uma real mudança constitucional, num pais democrático deve atribuir a população o chamado  plebiscito, para que junto ao povo tomemos uma posição rígida. 

Porém, infelizmente da forma a qual o cidadão brasileiro encara as urnas, um assuntos de tal importância em pauta, é bem provável que no Brasil - onde políticos que roubam milhões e abdicam dos seus cargos para que nas próximas eleições colocam a cara como candidatos, e com o nosso esburacado código penal, lamentavelmente em terras tupiniquins vai ter preso cumprindo pena de morte em regime semi aberto.

sábado, 30 de março de 2013

Azenha: Globo e governo Dilma parecem estar perto da vitória


Azenha anunciou que vai fechar o Viomundo depois de perder ação na justiça movida pela Globo. É uma notícia-bomba. Uma derrota parcial da luta pela democratização no país. E quando alguém perde, outro alguém ganha. Os vencedores são os grandes grupos econômicos de comunicação, mas também uma boa parte do governo que anda mais preocupada com negócios do que em construir políticas públicas que modifiquem a imensa concentração deste segmento.
No momento, estou em Tunis, na Túnisia, cobrindo o Fórum Social Mundial. Antes de vir pra cá estive em Brasília. Conversei com muita gente. E confirmei o que já imaginava. Primeiro, que o governo Dilma não vai mexer no que considera um vespeiro, a regulamentação da comunicação.
Segundo, que o ministro Paulo Bernardo deixou de ser apenas uma adversário desta tese. Passou a se um inimigo. E mais do que isso, agora instrumentaliza nossa luta para conquistar ainda mais poder.
Bernardo hoje é o homem dos grandes grupos de comunicação no PT. É o sujeito que livra as teles e a Globo dos “monstros” que querem a regulamentação e a democratização. E o que fazemos, no fundo, o ajuda a ampliar seu poder.
Foi neste contexto que seu secretário-executivo, Cezar Alvares, teria dito a frase de que o governo Dilma não faria a regulamentação das comunicações. Aquilo não foi um deslize. Foi a assinatura de um contrato público com o povo da radiodifusão. Foi a Carta ao Povo Brasileiro de Dilma com esses setores. Eles queriam um sinal claro. Bernardo deu.
Mas não é só isso. Paulo Bernardo (e não só ele) também tem se referido a blogueiros como vagabundos e pilantras. E completa a frase com “e o governo ainda sustenta essa gente…”. Convenhamos, isso é bobagem. O que não é bobagem é que ele tem feito pressão pessoal para que ninguém mais apoie os poucos veículos que ainda recebem alguma verba publicitária. (Aliás, se você quer saber o tamanho deste apoio, leia este artigo do Miguel do Rosário.)
Nos Correios, por exemplo, a ordem é clara. Se algum centavo for destinado a esse “povo”, cabeças rolarão. Procure algo dos Correios em qualquer veículo da mídia alternativa ou livre. Mas também procure na Veja, na Globo, na Folha e no Estadão…
Azenha não está anunciando o fechamento do seu blogue por causa da Secom e do Paulo Bernardo. Mas também não está fazendo isso só por causa da Globo. Se a gente tivesse nesta luta pela democratização da mídia, mas não se sentisse sendo usado, talvez ele não tivesse tomado esta atitude.
Espero que ela ainda reflita e que um movimento cidadão o anime a seguir em frente. Azenha nunca teve um centavo de recurso público no seu blogue. E desde que o conheço nunca se mostrou interessado neste tipo de financiamento. Mas ele sonhou junto com muitos de nós que teríamos condição de melhorar a correlação de forças da comunicação no Brasil. Imaginou que tínhamos aliados. E ouviu, como eu, discursos de muitos se comprometendo com a causa.
E com o tempo passando, foi percebendo que só estávamos sendo usados. É este o exato sentimento: usados. E talvez essa sua decisão seja um sinal para um movimento que pode se tornar bastante importante. O Azenha não pode ficar sozinho nisso. É hora de refletir.

sexta-feira, 29 de março de 2013

O CULTO SEM FIM DE MARCO FELICIANO

Até quando esse tal Marco Feliciano, que como evangélico e comprometido com a bondade, com a verdade e dotado da sabedoria divina - vai continuar a se esconder em sua adorna pompa de Pastor? Qual será o tamanha do ego desse Ser? Como doutrinador de sua religião, deveria ser exemplo de humildade. Contudo, estamos assistindo um belo dum exemplo, porém, voltado ao mal. Ato esse que não deve ser cultuado em seus cultos - o culto ao mal. O mau que me refiro, é o mau exemplo de prestador de serviços à população que és, visto que, não foi capaz de concluir, sequer, uma sessão da comissão de Direitos Humanos, a qual preside, e, que fez questão de desrespeitar e rasga-la antes mesmo de ser indicado ao cargo, quando cuspiu besteiras, ao usar termos preconceituosos, aos negros e homossexuais. Infeliz escolha a essa indicação, e infeliz desse homem que não dá o braço a torcer, não enxerga o quanto esta retardando ainda mais o longo e dificultoso processo de ordem em nosso cenário político. o povo que te elegeu, não te quer, portanto seja humilde, assim como você se diz ser à Deus, e peça pra sair. Ficará mais bonito pra você  pros seus fiéis e principalmente pro nosso Brasil. Você não nos representa! 

A JUSTIÇA QUE O EXCELENTÍSSIMO ''LALÁU'' QUER...


Depois que o fétido Nicolau dos Santos Neto, mais conhecido como "Laláu" ameaça processar o Estado por ter ficado preso 13 anos sem que tenha sido realmente condenado, (isso por que os crimes por ele cometido, o desvio de mais de 130 milhões da construção do prédio do TJT de SP, em maio de 2014 prescrevem, isso é "caduca".) Fica minha consternação mas uma vez de que; no Brasil, o passado não passa, o futuro nunca chega. e o presente... ah o presente é essa lástima que temos no judiciário e na politica - precário(a) que estagna cada vez mais esse Brasil de desordens. É triste mais é verdade.

Onde é que vamos parar?

A VIDA PREGRESSA DE CALHEIROS E FAMILIA


Vejam bem que interessante é a vida do então Presidente do Senado.
Nascido numa paupérrima cidadezinha do sertão alagoano de quase 26 mil habitantes, esse sujeito implantou um certo coronelismo; olha só quanta nojeira temos pelos interiores e pouco sabemos...
A Família Calheiros domina a Prefeitura do município há mais de 10 anos. O atual prefeito é Remi Calheiros, irmão da péssima pessoa. Detalhe, exerce o cargo pela quarta vez. O vice é seu sobrinho, Olavo Calheiros Neto. O pai do vice de Murici, é o Olavo Calheiros que é o então Deputado Estadual e seu filho Renan, é o deputado federal (e já foi prefeito também). Imaginem só a orgia política na pacata cidadezinha!
Vamos a elas;
O deputado estadual Olavo, responde pelo desvio de 5 milhões de reais, dinheiro esse que deveria ser destinado a construção de uma biblioteca e uma escola. E quando foi questionado pelo paradeiro desse valor, adivinhem só como ele respondeu? O Mágico da política desferiu socos e ponta pés no repórter - essa foi a resposta à sociedade. E nada aconteceu com ele. Nada de processos, de perda de mandatos, nada de devolver o dinheiro, nada, nada e nada aconteceu...
Agora vamos aos índices da pacata Murici;
temos recordes impressionantes;
Educação = 40% de analfabetismo da população que conta com um presidente do senado um deputado federal e estadual. (TRISTE)
Pobreza = de acordo com fontes do IBGE, o município esta entre aqueles com maior índice de incidência de pobreza, pasmem 75% da população. (LAMENTÁVEL)
Renda per capita = 41% dos muricienses, contam mensalmente com um quarto do salário mínimo, isso mesmo, quase R$ 180,00 mês.
Saneamento básico não existe por lá, por isso não podemos comentar nada.
Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, 6547 famílias estão cadastradas no programa Bolsa Família o que atinge um total de 21,902 pessoas diretamente = 84,5% da população são dependentes do governo. E agora vem o fator interessante também, sabe quem controla a secretaria municipal de assistência social? Soraya Calheiros, esposa do prefeito e cunhada de Renan. (ISSO JÁ É UM TANTO COMUM AQUI EM PETRÓPOLIS, NÃO?)
Inconsequência disso, ele é transformou a cidade numa usina de alienação de massa e total desrespeito a cidadão comum disseminando a misérias de forma inescrupulosa, ao ponto de quando foi absolvido em 2007 pelo plenário do Senado, saiu com a população à rua soltando rojões distribuindo bebidas a todos que com ele comemorava. E pasmem ainda mais... Alguns mais fervorosos organizaram caravanas até Juazeiro do Norte para agradecer a graça ao Padre Cicero...
QUE POLITICAGEM ALIENADORA NOJENTA E HOSTIL...
É ISSO QUE VOCÊ QUER VER DISSEMINADO BRASIL A FORA?
PENSE NISSO É ESSE O FUTURO QUE QUER DAR AO SEU FILHO?

MARCELO FREIXO ABRE O JOGO SOBRE A TRAGÉDIA NA SERRA. SEGURA ESSA BOMTEMPO.

O que o Sr. Rubens Bomtempo tem a dizer? Que a culpa é da chuva! Será? Confira o video.
video

A POLÍTICA COMO ELA É...



Sabe quando ficamos cansados de sempre ler e ouvir as mesmas ladainhas, as mesmas lamentações - escândalos na sua maioria em 99% de políticos como atores principais e alguns tantos outros assessores como contra regras? Pois é, depois de me aprofundar um pouco nas entranhas políticas, de participar de processos eleitorais e entender um pouco mais do que antes, de quando nunca dava de ouvidos à essas informações, sempre pífias...
Cheguei a certa conclusão.
A sociedade clama por socorro aos seus governantes. É triste, mas o sistema esta trucidando os pobres governados. E, em resposta deveríamos confrontar o sistema, sermos como filhos de Jorge, que não desistamos de buscar o êxito nas lutas, nas guerras e mesmo que feridos retrucarmos.
O sistema esta executando o proletariado. Até onde sei, o povo é dependente dos serviços dos homens que “democraticamente” são eleitos pelo próprio povo - pra nos resguardar perante as circunstâncias dos serviços postos a sociedade. Seja no âmbito da Saúde, da Segurança, do Desenvolvimento econômico, da geração de empregos, enfim...
Porém, o que vimos hoje é completamente o contrário. O sistema de saúde publica clama por mais socorro do próprio usuário que padece nas filas, que rezam pela sua sorte de um dia poder usufruir os serviços dos quais paga-se para ter. Onde já se viu? Um hospital que não goza dos serviços de um neurocirurgião na Urgência em plena data natalina, onde uma criança morre à espera de socorro durante 8horas. Simplesmente porque o tal Dr. Adão Orlando Crespo não foi de acordo com o sistema de escalas de serviço, e, mesmo sabendo que vidas dependiam dos seus serviços no dia que fora escalado, ele simplesmente faltou! E que no mês de dezembro, ele sequer pisou no local de trabalho – pasmem, o servidor só pode ser mandando embora se atingir incríveis 30 faltas. É triste mais é verdade, será que teremos de ceder mais 30 vidas para que as coisas funcionem de forma ordeira? Ora, se ele sabia que não atuando poderia haver pessoas na situação que necessitariam das mãos dele pra sobreviver - logo pensamos, ele sabe da importância dele. Juridicamente omissão de socorro é plausível de até um ano de prisão, e até onde entendo a tentativa de homicídio, ao invés de culposo, deveria ser doloso, por simplesmente ele saber que o cargo que exerce da maneira que exerce, ele é insubstituível.
E quem paga é a sociedade com a vida. Tornamos-nos refém do sistema.
Seria isso falta de educação? Concluo que talvez, sim.
Contudo, a sociedade resolveu começar a se mexer e sobre o ponto de vista de um todo, propuseram a criação de uma lei que veio a ser denominada “Ficha limpa”. Lei essa que solicitaria a apresentação de um “nada consta” da vida do candidato, algo mais do que normal pra quem se candidata a qualquer cargo ou profissão. Mas... Não foi bem do jeito que as coisas deveriam ter saído. A lei que veio do cerne da sociedade acabou sofrendo alterações de juízes e ministros, que, por sua vez, aditaram o conteúdo a fim de sei lá porque, dar brechas aos homens de colarinho branco. E mais uma vez a sociedade foi jogada pra escanteio. Visto que, os resultados da ultima eleição foram de uma vergonha só. Me sinto envergonhado de ter assinado o manifesto para aprovação da lei, pois nada mudou. Velhos conhecidos estão ai de volta. Prefeitos que carregam centenas de processos, deputados que mesmo que condenados à prisão assumindo suplências, vereadores que tão pouco sabem os princípios da moralidade para ocupar tal cargo voltam ao cenário. E uma casa de tanta importância como o Senado,afasta o seu presidente em 2007 e esse ano ele esta de volta com os mesmos vícios e a mesma conduta; a imoralidade. É uma vergonha – é sim! Mas também é uma vergonha fazer parte dessa sociedade anarquista que luta pra ter o que temos hoje, o Nada. Isso mesmo, cultuamos o nada, podemos até nos inserirmos ao movimento artístico europeu da década de 20, o Dadaismo, artistas que cultuavam o nada. E hoje, não esta diferente, não temos nada de qualidade na saúde pública, na educação, não temos nenhuma qualidade nos transportes publico, não temos nada de segurança – regredimos.
Se realmente lutássemos por mudanças, certamente avaliaríamos melhor os trastes que se candidataram e que agora somos obrigados a fiscalizarmos novamente. Algo que invariavelmente nos dará muito trabalho como de praxe.
Então analisando bem, pensei cá comigo; se eles são funcionários do povo, logo somos o Patrão, e, Patrão que não manda e não fiscaliza sua empresa, logo logo vai falir... Então minha gente a contratação dos nossos funcionários mesmo que inoportuna, já foi feita. Agora basta mandarmos – o contrário do que estamos vivendo, estamos sendo obrigados a aceitar as inserções de nossos funcionários (é o poste mijando no cachorro). Vamos cobrar, vamos fiscalizar e fazer com que eles se sintam pressionados a trabalharem, algo que o nosso Brasil precisa e muito.
Não podemos nos deixar entregues a esse estado monocrático o qual querem nos levar. O povo tem de ser sempre a oposição do governo. Senão voltamos à mesmice, e com a certeza de que, nada valeu o tiro da liberdade dado pelas próprias mãos de Vargas em seu peito.